segunda-feira, 25 de maio de 2015

O método fácil de parar de fumar - Allen Carr - Editora Sextante


"Se eu consegui, você também consegue!"


O exemplar emprestado que me fez parar de fumar!


Eu estava muito relutante sobre resenhar esse livro porque não é o tipo de livro que mais me agrada, por constatações óbvias, mas sou obrigado a fazer essa resenha, porque eu realmente parei de fumar. Espero que esse texto possa orientar alguém que também queira muito conseguir essa façanha. Antes de mais nada, esse livro é extremamente recomendado para você que ainda está se perguntando se ele realmente funciona! Acredite: FUNCIONA!

Como então esse livro veio parar em minhas mãos? Importante história e eu conto: 

Uma de minhas metas nesse ano era parar de fumar (preciso explicar por quê?). Tinha escrito um prazo (como o livro do Trombetta havia me ensinado) para parar e, para conseguir isso, eu deveria reduzir o número de cigarros que eu fumava todos os meses, de cinco em cinco, até parar totalmente. (Ledo engano, esse livro me mostrou isso.) Mas até então eu não sabia disso e fui seguindo minha meta, sem acreditar muito que conseguiria de fato. (Consegui reduzir consideravelmente o tanto que fumava, mas não conseguia fazer isso tão facilmente e às vezes eu fumava além do que havia me proposto.)

Meu amigo, sem aparente motivo, resolveu me emprestar esse exemplar da foto, sem maiores intenções (porque ele ainda fuma e espero que não mais depois de reler esse livro que volta hoje pra ele), dizendo que o livro abordava o fumo de uma outra maneira. Eu deixei ele de lado para poder terminar de ler o que já estava na frente, mas assim que chegou a vez dele eu não o pulei. Detalhe, eu não estava pretendendo parar o cigarro quando peguei o livro para ler, tinha sim uma vontade de deixar essa porcaria, mas não acreditava que seria possível e apenas li por ler.

Qual é a grande sacada desse livro, afinal? É magia? Não faço a menor ideia. No terceiro dia de leitura (porque eu estava lendo outros títulos simultaneamente) eu comecei a sentir uma necessidade de ouvir o que o livro estava me dizendo. Eu estava fumando e lendo o volume (como o autor aconselha a fazer), mas sentia um apego muito grande com esse livro, como se ele fosse a minha chance de escapar do cigarro. Por três dias eu fumei menos ainda e, no tão fatídico terceiro dia, eu apaguei meu último cigarro. Meu maço estava no fim e aquele último cigarro acabou bem no meio da tarde. Eu podia ter saído para comprar mais, mas estava decidido que não o faria. Amanhã completo uma semana sem esse câncer enrolado! (Palmas pra mim!!)

Não sei se eu estou conseguindo transmitir a alegria que estou sentindo e o orgulho de mim mesmo, mas acreditem, estou feliz e muito orgulhoso de mim. Não fumei muitos anos para uns, mas fumei muitos anos para outros (em relação ao cigarro não existe essa coisa de pouco ou muito tempo, sempre fará mal), mas fumava e isso nunca na vida de ninguém foi uma coisa boa. O fato é que eu parei e sei disso. 

Essa noite passada eu tive meu primeiro pesadelo onde eu estava fumando (o autor fala sobre isso), essa é mais uma prova de que eu não quero voltar a fumar, pois se quisesse, teria sido um lindo sonho. (Já aconteceu isso antes com relação à carne, pois sou vegetariano e quando sonho que estou comendo alguma carne, pra mim, é um pesadelo!)


O quê o livro fala:


Allen primeiro vai falar sobre a própria vida, como ele era um contador estressado que fumava 100 (isso mesmo, CEM) cigarros por DIA. Conta como suas tentativas de parar eram todas fracassadas e como sua vida estava abreviando-se rapidamente. Ele já estava com quase cinquenta anos quando finalmente largou o vício. E aqui ele vai te ensinar como e o quê fazer.

Ele aborda esse vício de uma forma diferente, ele te conta todas as artimanhas que estão implícitas por trás dessa indústria bilionária, que fazem com que tantos caiam em desgraça e acabem acendendo o primeiro cigarro. Ele pede para que você continue com sua rotina de fumante enquanto vai lendo o livro. Ele pede inclusive para que você não pare de fumar antes de terminar o livro (eu parei antes, metade dessa obra já foi o suficiente para eu perceber o quão idiota eu estava sendo).

O autor vai falar sobre todos os problemas do cigarro e se aprofundar em todos eles, um a um, para mostrar-nos como as coisas são realmente feitas. Em outras palavras, ele abre a sua mente e mostra o quanto somos viciados e idiotas de continuarmos fumando. Ele não vai te obrigar a nada, pelo contrário, o autor vai mostrando que sabe o que é ser um viciado, mas ele desmistifica todas as lendas que estão por trás do fim desse vício. É uma bela obra, principalmente para os fumantes. Aqueles que têm parentes fumantes vão se interessar pelo livro também (afinal, ninguém quer ver alguém que amamos morrer por causa dessa merda).

Não se desesperem, Allen conta que, se você não conseguir largar o vício (e a eficiência do método dele é de mais de 90%) ao terminar sua leitura, você deve ler alguns capítulos específicos de novo, ou procurar algumas de suas clínicas espalhadas pelo mundo. 

Não sei você, mas eu não quis esperar ter câncer para parar de fumar. Minha vida já não andava muito saudável há tempos e eu não queria continuar torrando o meu dinheiro nessa bosta e morrer por causa de uma vício estúpido. Mas façam o seguinte: se você é fumante e está pouco se fodendo se vai morrer ou não por causa do cigarro, registre essa opção de escape em sua mente e, quando estiver bem perto do fim e, talvez, só talvez, querendo escapar da morte, lembre-se dessa saída e leia esse livro.

Espero que eu tenha conseguido fazer a minha parte como ex-fumante e ajudado alguém contando sobre esse livro. Se eu não conseguir fazer absolutamente nada por nenhuma pessoa, isso não irá me incomodar muito, pois a pessoa que eu mais precisava fazer algum bem eu já fiz: EU! E estou muito satisfeito por ter conseguido. Qualquer dúvida e caso queiram falar comigo, é só chamar em alguma das redes sociais que eu respondo o que quiserem saber sobre esse livro. Acho importante poder ajudar alguém a deixar esse vício.

Uma coisa legar sobre o termino do meu vício: eu prometi pra mim mesmo que juntaria todo o dinheiro dos cigarros da semana e gastaria alimentando meu outro vício, um bem mais saudável, a leitura. Toda semana eu me darei livros de presente. Foi um ótimo incentivo!


Sobre o autor:


Foto mais antiga do autor.
Allen nasceu em Londres, Inglaterra, em 2 de setembro de 1934. Começou a fumar aos 18 anos (ao menos é o que dizem) e só parou o vício aos 48 anos de idade.

Ele era um contador estressado, de vida corrida e vício enraizado. Carr precisou chegar à beira da morte para descobrir que precisava e que conseguiria para de fumar. Assim o fez, por n razões explicadas no livro, e, a partir de então, começou a ensinar os amigos como havia feito para parar com os cigarros. Tomou isso como profissão ao perceber a eficiência do seu trabalho. Escreveu vários livros para ajudar pessoas a abandonarem vícios (esse foi o primeiro) e montou uma rede de clínicas de combate ao tabagismo espalhadas pelo mundo. 

Em 2006, aos 71 anos e depois de ter abandonado o vício há 23 anos, Allen foi diagnosticado com câncer e, um mês depois, deu a notícia que a doença estava em estágio terminal. Ele faleceu nesse mesmo ano aos 72 anos de idade. Sua luta era para derrubar não só o vício, mas também quem o promove, como o governo e a grande indústria do tabaco.

Allen Carr, o autor, um cara que sem querer (depois querendo) mudou a vida de muita gente!


5 comentários:

  1. Cala a boca, você fum...

    Parabéns!
    Seria essa mais uma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Liberdade de ?

      Tentei usar aspas no -liberdade de- mas o site ficou ofendido ou sei lá q nao funcionou!

      Excluir
    2. rs, Verdade, não tinha pensado nisso! Realmente, mais uma "liberdade de", resta saber "para"!!! Valeu o apoio, grande amigo!

      Excluir
  2. Parabéns Pedro, amei a sua atitude...Como eu nunca fumei,amei!

    ResponderExcluir